segunda-feira, março 12, 2012

"VERGONHA"


tenho vergonha
de ser
homem
mulher
gay
branco
negro
amarelo
adulto
velho
jovem
criança

tenho vergonhade ser deste mundo
sendo quem sou
e também quem
não fui
não serei
não seria
ou
sereia

tenho vergonha da humanidade
de existir
o rico
o pobre
o trabalhador
o vagabundo
o santo
o puto
o honesto
o pilantra

tenho vergonha por saber que a fome
na Somália não é destino
natural
fatal
espiritual
mas parte da trama
de quem odeia
de quem ama
pois tudo é o mesmo mundo
de fama
de lama
de cama
de coma
na lona

tenho vergonha das guerras imperialistas
mas também das guerras
narcisistas
hedonistas
vigaristas
legalistas
esportivas
amorosas
realistas
fatalistas
sensacionalistas

tenho vergonha por algum dia alguém ter dito
                                               pela primeira vez
é meu
é seu
tenho
não tenho
sou
não sou
quero
não quero
sei
não sei
morro de vergonha por existir
línguas
países
culturas
sistemas
ordens
religiões
saberes
poderes
tenho vergonha de ser gente


LUÍS EUSTÁQUIO SOARES
(29-10-2011)

30 comentários:

  1. Gostaria de saber o que esse senhor faz para ajudar a minimizar tudo isso.

    ResponderEliminar
  2. A vida no Planeta Terra já acabou muitas vezes e na grande maioria das vezes, pelo efeito de estufa... como espécie, temos sido uma das piores... mas tal como a dos dinossauros, não vai cá estar para sempre ;)

    Bjos

    ResponderEliminar
  3. Não tenham vergonha os que se revoltam contra essas injustiças e se manifestam contra elas !

    Minha querida São,

    no Museu do Holocausto em Jerusalém, não vi imagens da Irene Sendler mas confesso que não olhei muito para as imagens com medo de ver horrores (ao início eu tinha decidido não ir visitar este museu porque sou muito sensível a imagens e tinha medo de ficar com pesadelos mas depois achei que era uma obrigação minha, depois de ter sido avisada que não havia muitas fotos duras mas que era mais uma visita cultural e histórica), o meu interfono estava com interferências e várias vezes não ouvi o que estava a dizer a nossa guia.

    Beijinhos
    Verdinha

    ResponderEliminar
  4. Da gosto visitar seu blog e partilhar os posts.
    Bjs LÊ

    ResponderEliminar
  5. Soares tem razão, mas há sempre hipótese de lutarmos contra.

    LUIZ

    ResponderEliminar
  6. A denúncia também é uma forma de luta!

    ResponderEliminar
  7. Obrigada, minha querida LÊ.
    Boa semana.

    ResponderEliminar
  8. Obrigada pela informação, acho que será vergonhoso se não estiver invluída!

    Ma chérie, também penso que quem lita contra as injustiças nem que seja só denunciando-as não tem que se envergonhar, não.

    Querida VERDINHA, te abraço com amizade.

    ResponderEliminar
  9. Estamos em plena transição de ciclos: os sinais aí estão para quem não é tolo nem cego.

    Enfim...

    Boa semaana, ISA

    ResponderEliminar
  10. <também eu: como ser humano a lama também nos cai em cima, mas não temos que nos culpabilizar pelos erros de ninguém

    Boa semana, DONA

    ResponderEliminar
  11. Terás que lhe perguntar, rrss mas quanto a mim, ao denunciar já faz alguma coisa...

    Um abraço, CATARINA

    ResponderEliminar
  12. Olá, São!

    Não faltam neste mundo situações de que nos envergonhemos: Que nem toda a evolução social recente conseguiu fazer diminuir.Nalguns casos, e paradoxalmente, apenas vieram acentuar.

    Este é o texto de alguém que parece carregar o mundo nos ombros; e será certamente carga bem pesada...

    E a acabar, uma pergunta; diz-me lá: estás "zangada" comigo...?

    Um abraço, boa semana.
    Vitor

    ResponderEliminar
  13. Zangada, contigo?! A que propósito?, rrss Só que a maneira de seguir o teu blogue não é a mais comum e eu não tenho recebido as actualizações...

    A evoliçaõ da nossa espécie é tão só tecnologica, espiritualmente estmaos muito +pouco adianatoados, infelizmente, meu amigo.

    Abraço.te

    ResponderEliminar
  14. Muitos de nós sentem vergonha do mesmo!
    Abraço

    ResponderEliminar
  15. para tal nos basta partilhar a humanidade...

    Bons sonhos

    ResponderEliminar
  16. Vergonha só de quem tem consciência.
    Abraço do Zé

    ResponderEliminar
  17. Minha Querida Amiga São,
    Este poema demonstra bem a "CRUZ" do seu autor! Quem tem consciência do que vai pelo Mundo tem vergonha quem não a tem é um "desavergonhado" e continua vivendo sem se ralar com o seu semelhante!
    Beijinhos amigos.

    ResponderEliminar
  18. Post profondo,parole intense,foto molto belle!!
    Saluti
    Francesca

    ResponderEliminar
  19. Só tenho duas palavras: post excelente!

    Beijinho, São.

    ResponderEliminar
  20. Vergonha, sim, do sofrimento imposto aos seres tão humanos como nós.

    Fique bem, ZÉ POVINHO.

    ResponderEliminar
  21. Grazie, FRANCESCA; grazie.

    Saluti, rrss

    ResponderEliminar
  22. Estimado LUÍS, quem tem consciência, não pode , efectivamente, conhecer a felicidade face a tanto horror!

    Forte abraço

    ResponderEliminar
  23. Obrigada, linda-

    E não te sintas máquina, pois és um ser humano com muita sensibilidade.

    Um abraço grande, ANA

    ResponderEliminar
  24. Vergonha, não tenho... apenas pena de a minha espécie não ter sabido desfrutar o que a Natureza lhe ofereceu.
    Beijinho e uma boa semana

    ResponderEliminar
  25. Não sei qual o destino que seria ideal para nós, como humanidade. Mas sei que o rumo que tomámos é muito tortuoso e cheio de más memórias.
    Até quando?

    Abraço com muita saudade

    PS: a nave reabastecida regressou a casa.

    ResponderEliminar
  26. Vergonha por mim, não. Pela espécie, alguma. Lamento que não sejamos dignos daquilo que apregoamos: ser superiores aos ditos animais irracionais!

    Um abraço grato, com votos de excelente semana, caro CARLOS

    ResponderEliminar
  27. MANDRAG, já visitei a nave.

    A humanoidade terá que aprender a ser mais justa e melhor e se sfor inteligente aproveitará esta mudança de ciclo para tomar um rumo melhor do que o actual.

    Bons sonhos.

    ResponderEliminar
  28. Não conheço esse autor português mas o extracto dá-me vontade de o conhecer!
    Origada pela partilha, São;o)

    ***
    Um abraço da França ****

    Cremilde.

    ResponderEliminar

"BENVEGUT AQUÈL QUE NOS VEN MANS DEBÈRTAS"
(Saudação Cátara)

Arquivo do blogue