quarta-feira, junho 24, 2020

"OS HOMENS DO 5 DE OUTUBRO - NOS BASTIDORES DA REPÚBLICA " - ANTÓNIO VENTURA

Acabei de ler agora mesmo "Os Homens do 5 de Outubro - Nos Bastidores da República", composto por entrevistas da época da implantação da República a vários dos intervenientes.

António Ventura é professor catedrático  e autor premiado.

É muito interessante ler os relatos de pessoas directamente responsáveis, de uma maneira ou outra , pela queda da dinastia de Bragança. Tanto mais que vão dos políticos aos militares, passando por populares.

 Assim tomei conhecimento de Amélia Santos, empregada da cervejaria Águia, que combateu de armas na mão na Rotunda. E também do relato de Alfredo Gomes , cocheiro do coupé 44 , onde aceitou em 4 de Outubro, sem o reconhecer, Afonso Costa e que acabou por ser alvejado por republicanos. Tal como das dúvidas sobre a morte de Cândido dos Reis , havendo quem desminta a versão do suicídio e prefira a do assassinato , caso de Alfredo Leal.



EXCERTOS :

> "Eu fui sempre republicana. Nunca o disse a ninguém, porque, compreende... há quem ache ridículo que as mulheres tenham ideias avançadas.(...) Então era justo deixar que os homens se estivessem a bater e a morrer pela causa de todos, enquanto nós nos escondíamos?"

> " A polícia andava há muito a vigiar o almirante.Quando se ouviram os tiros a bordo dos navios de guerra, o governo(...) deu ordens aos espiões para o agarrarem morto ou vivo.Os espiões puseram-se em campo e cumpriram a sua incumbência."


sábado, junho 20, 2020

DIA MUNDIAL DOS REFUGIADOS (Michel Berger - Chanter pour ceux qui sont loin de chez eux )



É pungente o drama das pessoas obrigadas a  abandonar a sua casa   - e muitas vezes o seu país -  por causa de guerras que não provocam e onde são geralmente vítimas de fogo cruzado.

A situação agrava-se quando sobrevivem  em campos com centenas  de pessoas aglomeradas e onde as condições básicas nunca são boas. Como sempre, as mulheres e as crianças são quem sofre as piores consequências.

Piora tudo ainda mais quando são recusadas por países ricos e em paz e tantas vezes com altas responsabilidades na tragédia porque vendem armamento às partes em conflito e até chegam a apoiar , segundo os seus interesses, uma das partes.

Reflictamos hoje e sempre sobre tantas vidas destroçadas e sem hipótese de uma vida digna desse nome. 

quinta-feira, junho 18, 2020

CITAÇÃO - CONSTANTINO FERREIRA, PASTOR EVANGÉLICO

" André Ventura é o que os cristãos esperavam há muito.

É católico como Salazar e ambos receberam a cultura do seminário, só não foram para padres.

Se queremos o país governado por Deus, temos e ter homens e mulheres tementes a Deus na governação!"

quinta-feira, junho 11, 2020

segunda-feira, junho 08, 2020

"A GUERRA DOS POBRES " - ÉRIC VUILLARD

 " A Guerra dos Pobres" é um pequeno livro (71 páginas, apenas) de Éric Vuillard (Prémio Goncourt  2017 ) , cujo tema é o das revoltas dos miseráveis contra os privilégios dos poderosos senhores da nobreza e da Igreja.

Relembra alguns dos desesperados que acabaram por pagar   muito alto  -  a maior parte das vezes com a vida - a defesa  de melhores condições de existência para quem era explorado e humilhado em nome de Deus : John Wyclif, John Ball, Wat Tyler, Jack Cade, Jan Hus.

Porém , é sobre Thomas Muntzer que coloca o foco, pelas próprias características do teólogo .

Na sua versão radical do cristianismo, Muntzer quer renovar a religião no seu âmago, seguir à letra os ensinamentos do Mestre, extirpar a Igreja da hipocrisia  e do luxo.

Obviamente,  esta luta , que congregou milhares de pessoas , iria acabar em tragédia .Porque os príncipes laicos e religiosos , unidos e cúmplices , jamais iriam permitir  que lhe retirassem uma parcela, mínima que fosse, do seu poder.

Segundo Filipe, landgrave de Hesse, na batalha final  " massacrámos todos os que nos caíam nas mãos...saqueámos a cidade e... com a ajuda de Deus , obtivemos ... o triunfo." Este triunfo saldou-se em quatro mil mortes e na tortura e decapitação de Thomas Muntzer, aos trinta e cinco anos. A cabeça foi empalada e o corpo lançado aos cães -  num excelente exemplo de negação da caridade cristã.


Excertos:

> "Tinham dificuldade em perceber porque é que Deus, o deus dos mendigos, crucificado entre dois ladrões, tinha necessidade de tanto esplendor, porque é que os seus ministros precisavam de tamanho luxo ... Porque é que dizia ser necessário deixar tudo, falando através da boca daqueles que de tudo se tinham apropriado?"

> " O papa apela à cruzada ... e Jan Hus ... prega a desobediência, prega o amor, a oração, mesmo para os inimigos de Cristo ... Será herético? ... Sim ... De imediato, convocam-no para Constância, e depois aprisionam-no, julgam-no e queimam-no."

quinta-feira, junho 04, 2020

CITAÇÃO : ANDRÉ VENTURA

"Só tenho um segredo : fui escolhido para mudar Portugal .

E vou fazê-lo, por muitos que sejam os obstáculos no caminho. E os abutres. E os vendidos. E os traidores. E os bandidos!"

terça-feira, junho 02, 2020

POEMA - HÉLIA CORREIA ("A TERCEIRA MISÉRIA" )

"Sim, falamos de sombras. Vendo bem,
Incendiámos tudo : Alexandria 
E os sábios, as mulheres. Incendiámos 
O grande coração.Temos aos ombros
O apetrecho dos destruidores,
Não a pólvora, não : essa arrogância
Pela qual o ocidente se perdeu."

Arquivo do blogue