quarta-feira, fevereiro 06, 2008

PADRE ANTÓNIO VIEIRA


"Se serviste a Pátria e ela te foi ingrata , tu fizeste
o que devias , ela o que costuma."


Esta afirmação é do padre jesuíta António Vieira, defensor dos Direitos Humanos e excelente orador. Que a Inquisição perseguiu, como não poderia deixar de ser.

Defendeu os índios brasileiros, os escravos, os judeus.

A sua obra mais conhecida é "Sermão de Santo António aos Peixes".

Celebram-se hoje os quatrocentos anos da sua vinda-à-terra, mas as suas palavras continuam terrivelmente actuais!!

64 comentários:

  1. Bonito trazeres aqui a memória de um homem da liberdade ligado à Igreja, apesar de nem sempre a Igreja ser arauta da liberdade.No entanto e felizmente alguns dentro dela têm tentado fazer a diferença e têm sido quase sempre perseguidos, não se percebe muito bem porquê...ou melhor, mesmo percebendo-se não deveria ser daí que era suposto vir a libertação? Não foi Jesus um revolucionário e um libertador?
    Mas, em pleno século XXI e a mais de 2000 anos do que se supõe ser o seu nascimento a Igreja oficial entendeu menos da sua mensagem do que a maior parte dos leigos e destes religiosos que realmente seguem à risca a sua doutrina.
    É bom que os ponhamos em destaque pelo bom exemplo que deram.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. É impotante recordade António Vieira. Ainda bem que o trouxeste aqui.

    ResponderEliminar
  3. Nunca deixaram de ser actuais. E recordá-lo é importante.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  4. No conocía la frase del Padre António Vieira. Me parece excelente y también aplicable a España. Hay demasiados casos así, demasiados.
    Saludos.

    ResponderEliminar
  5. Olá querida amiga São, nunca é demais recordar o Padre António Vieira.
    Grata amiga pela tua postagem.
    Beijinhos de carinho.
    Fernandinha

    ResponderEliminar
  6. Como ben dis, estas palabras seguen a estar de actualidade, ¡mágoa, ben pouco temos avanzado como homes e mulleres civilizados!
    Apertas.

    ResponderEliminar
  7. Quando ouço dizer que um membro do Clero trouxe alguma coisa positiva a Portugal, fico de orelha em pé.
    Mas o Padre António Vieira foi perseguido pela Inquisição o que, por sí só, atesta em seu favor.
    A Religião sempre teve este condão de perseguir os bons e proteger os ruins.
    Para rezar a Deus não é preciso Igreja. Lá de cima ele não a consegue distinguir das outras casas.

    ResponderEliminar
  8. Amiga São
    Não existe tempo para as palavras SÁBIAS!
    Nem a koltura lhes rouba o valor, porque elas são culturalmente ricas.
    Um abraço
    josé manangão

    ResponderEliminar
  9. - "A Pátria honrai que a Pátria vos contempla"!
    Foi isto que aprendi na Marinha de Guerra Portuguesa.
    E mesmo que a Pátria "não" me contemple, continuarei a tentar fazer o melhor para honrar a minha Pátria.

    ResponderEliminar
  10. BRANCAMAR:
    Estás coberta de razão.
    Sabes? Eu acho que a grande traição a Jesus não foi feita por Judas, mas sim pela Igreja!!
    Recordemos então quem honra os ensinamentos do Mestre!
    Abraço bem grande, amiga!

    ResponderEliminar
  11. BERTA HELENA:
    Obrigada por estarmos unidas.
    Abraço-te!

    ResponderEliminar
  12. ELVIRA:
    A melhor homenagem que Portugal lhe poderia prestar era desactualizar-lhe o discurso, sabe?
    Abraço-a.

    ResponderEliminar
  13. PEDRO OJEDA ESCUDERO:
    Meu querido amigo, infelizmente assim é, tal como afirmas!
    Abrazo fuerte!

    ResponderEliminar
  14. FERNANDA E POEMAS:
    Ainda bem que concordamos mais uma vez, minha linda!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  15. Ora que regressaste...e logo com Vieira!

    LUIZ

    ResponderEliminar
  16. RIFO I DE ZEURQUINE:
    Infelizmente, a Humanidade não tem avançado muito, não.
    Amiga, abraço-te!

    ResponderEliminar
  17. FRANCIS:
    O contacto com o Grande ESpírito ( Deus, Alá...) é pessoal e instranmissivel!!
    Quanto à Igreja e seus ritos que se escafedam!!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  18. POESIA NO POPULAR:
    A sabedoria deve estar sempre presente em nossas vidas.
    Abraço-te, amigo.

    ResponderEliminar
  19. JOSÉ FARIA:
    Claro que nós continuamos a cumprir o nosso dever sem esperar recompensa, mas que há situações dolorosas, há!
    Um abraço, amigo!

    ResponderEliminar
  20. LUIZ:
    António Vieira merece que o recordemos, pois foi um ser humano justo e preocupado com o próximo<; além de óptmo escritor.
    Fica bem!

    ResponderEliminar
  21. São!
    Grande lembrança! Discordo de muitos textos escritos pelo Padre Vieira(principalmente os mais afeitos a religião em si), mas, de qualquer forma ele ocupa lugar de destaque em minha (pequena) biblioteca, principalmente, pelo seu caráter de defensor dos direitos humanos, quando nem eram humanos, ainda(os índios não tinha alma!).
    Beijos!

    ResponderEliminar
  22. Hoje trouxeste aqui o "Paiaçu"(Grande Pai)defensor dos pobres e oprimidos...e o sermão aos peixes?
    Ele disse " Os portugueses têm um pequeno país para berço e o mundo todo para morrerem"!!!

    É bom que o recordemos...beijos...

    ResponderEliminar
  23. PAULO VILMAR:
    Meu caro amigo, queiramos ou não Vieira era católico vivendo mum tempo bem recuado relativamente ao nosso e isso é marcante na sua obra.
    Eu também discordo de muita da sua análise, até porque não gosto do catolicismo e da sua maneira de actuar.
    Mas, como bem dizes, reconheceu a humanidade dos índios...e isso é muito avançado para a época.
    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  24. AMIGINA AVÒ:
    Olá, querida!
    Paiaçu foi recordado ontem no salão nobre da Academia das Ciências, em Lisboa.
    Tive pena que as grandes figuras presentes ( Cavaco Silva, Ministro da Cultura, Adriano Moreira, Marçal Grilo, Luís Augusto França,...)limitem a homenagem a sessões solenes e à edição revista dos Sermões: deveriam desactualizar-lhe as críticas ao modo de governação do país!!
    Um abraço muito grande para ti e para a princesa!

    ResponderEliminar
  25. Esta frase do Padre António Vieira espelha no fundo aquilo que com ele se passou na Igreja. Ele serviu-a como ninguém e ela foi verdadeiramente ingrata com ele. A actualidade do seu pensamento é como muito bem dizes impressionante e deveria ser inspiradora para muitos dos nossos lideres políticos, tal a sua visão humanista.

    Aquele abraço infernal!

    ResponderEliminar
  26. Amiga São.

    Creio que se Antonio Vieira, vivesse na época atual, a Curia Romana não demorariam em excomungar-lhe.
    Podemos ter como referente alguns sacerdotes que praticaram a Teoria da Libertação.
    Jesús [se é verdadeiro que existiu, respeito aos crentes] pregava a liberdade e a justiça social.
    Algo que fica muito longe do que faz a atual Igreja Católica Apostólica Romana .

    Forte abraço

    ResponderEliminar
  27. BELZEBU:
    A melhor homenagem ao rico ser humano que António Vieira foi, seria seguir-lhe os passos e tirar-lhe actualidade ao discurso!

    A Igreja abomina que pensa por si e possui verticalidade. Ainda hoje a obediência é apontada como a maior virtude .

    Se o Papa fosse tão bezebútico como tu, que bom seria...

    Abraços.

    ResponderEliminar
  28. DESI:
    Meu caro amigo, a Igreja Católica tem a mesmíssima matriz que o capitalismo, como afirma um compatriota teu.
    A Inquisição não faz já archotes de seres humanos porque não pode, mas queima vidas!!
    Não quero incluir na censura acérrima que faço ao catolicismo as pesoas sérias e compassivas que o praticam, mas é um rito que traiu completamente os ensinamentos cristãos, sem dúvida!
    Veja-se o apoio que dá a todas as ditaduras, por mais ferozes que sejam!!
    Grande abraço, amic!

    ResponderEliminar
  29. "Se o Papa fosse tão bezebútico como tu, que bom seria..."

    Palmas, São, pela frase e pelo post
    Beijos

    ResponderEliminar
  30. OLÀ!!:
    Viva. minha linda!
    Que bom teres gostado!!
    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  31. e as coisas que ele dizia no sermão das pescadas .... há 400 anos são hoje válidas mais que nunca ... rsrsrsrs

    ResponderEliminar
  32. Perfeitamente actuais, o que nos leva a pensar... Não teremos nós mudado?
    O nível de pessoas "conscientes" aumenta, mas a um ritmo tão lento...

    Fica bem,
    Miguel

    ResponderEliminar
  33. Sempre lúcido o nosso padre António Vieira. Foi um grande Humanista e tambem um grande escritor. Obrigada por o lembrares.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  34. um dos vultos maiores da nossa História. à sua maneira um "herético" ... rss

    bela e justa homenagem. a que me associo...

    ResponderEliminar
  35. Já li esta divina obra, padre antonio vieira é muito bom mesmo! um nome como poucos, que merece ficar para a história!

    ResponderEliminar
  36. Talentosa e Doce Amiga:
    O que concebeu no seu brilhante texto é uma lição ao mundo.
    Uma sensível lição aos governantes e detentores do poder, comodamente entrincheirados nas cadeiras confortáveis deste poder e no topo da hierarquia institucionalizada escolhida pelo povo. Estes não merecem serem esquecidos, ignorados, humilhados e abandonados. Os mais fortes têm o dever de os estimar e considerar muito, pois são eleitos por promessas rapidamente esquecidas nas gavetas da burocracia e da desonestidade. Renunciam a eles, ao entendimento sensato das pessoas de bem e dos seus sentimentos puros e belos de felicidade merecida.
    Mostre-lhes o texto.
    Tenho acerteza que não o quererão entender.
    Excelente! Adorei.
    Beijinhos amigos de pureza a si e aos seus

    pena

    ResponderEliminar
  37. Palavras sábias que nunca deverão ser esquecidas.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  38. O Sermão aos Peixes é um texto do outro mundo.
    Ouvi um excerto há dias, dito pelo Ari dos Santos. Nunca tinha ouvido e fiquei maravilhado, porque tem muito mais sabor do que lido.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  39. Sou um admirador de Vieira mas não posso ouvir falar na Pátria.
    Sofri muito por causa da Pátria, São.
    Um beijo para ti

    ResponderEliminar
  40. Olá São boa noite!
    Lembrar-me eu que o Padre António Vieira até começou por ser um mau aluno...
    Deixo um beijinho e o desejo de um bom fim de semana
    José Gonçalves

    ResponderEliminar
  41. São
    As palavras de A.Vieira estão sempre actuais assim as quisessem ouvir os ricos e os poderosos. Aqueles que fazem a guerra com o sangue dos outros.Aqueles que são tubarões predadores de peixes pequenos.
    Aqueles que são indiferentes aos sofrimento alheio.
    Beijinhos amiga

    ResponderEliminar
  42. Sábias palavras da boca de um homem sábio, quatrocentos anos depois,é incrivel como estão ainda tão actuais.


    JOY

    ResponderEliminar
  43. É bom saber
    que a charrua dos versos
    me lavra o sangue
    donde brotam palavras
    palavras de ter
    e de guardar o tempo
    sons de uma guitarra
    que o vento traz

    É bom saber
    que nenhuma chuva
    dissolve a secura dos dias
    sede que sacio
    nas fontes da sua amizade

    É bom saber
    que a espuma do poema
    me faz vir aqui lhe desejar
    um fim de semana cheio de palavras e amizade.

    Todas as pessoas deste calibre não são para ser esquecidas.
    beijo amigo.

    ResponderEliminar
  44. VSUZANO:
    Incrível como as coisas não mudam neste nosso país, não é?
    Bom final de semana!

    ResponderEliminar
  45. JOSÉ MIGUEL GOMES:
    Concordo, está a ser uma mudaça a ritmo bem lento...
    Bom final de semana.

    ResponderEliminar
  46. GRAÇA PIRES:
    Foi tão lúcido e tão cristão que teve sérios problemas tanto com a Inquisição como com a própria Companhia de Jesus : e isto no século XVII, imagine-se!!
    Bom final de semana!

    ResponderEliminar
  47. HERÉTICO:
    Sejamos fãs da heresia!!
    Bom final de semana.

    ResponderEliminar
  48. EDUARDO P L :
    Bem infelizmente, por desgraça deste meu país!

    ResponderEliminar
  49. Oie minha amiga! Bom vê-la de volta e com um post maravilhoso! Concordo com você; as palavras dele continuam a fazer eco ainda hoje. Pena que os nossos políticos ainda não conseguiram, ou não querem ouvir.
    Bom fim de semana!
    Beijos

    ResponderEliminar
  50. GUSTAVO CHAVES:
    Tem toda a razão. António Vieira é um dos melhores cultores da nossa língua.
    Bem haja!

    ResponderEliminar
  51. PENA:
    Os poderosos civis, religiosos, militares e políticos só se interesam pelos seus interesses próptios,,,com raras excepções, claro.
    Ai dos pobres!!
    Bem haja!

    ResponderEliminar
  52. OLHOS DE MEL:
    Obrigada , mnha linda.
    E concordo contigo : é pena as palavras do grande escritor estarem tão actuais!
    Abraços.

    ResponderEliminar
  53. EFENETO:
    Obrigada pela lindas palavras com que me privilegia.
    De facto, seres humanos como Vieira merecem serem sempre lembrados.
    Bem haja!

    ResponderEliminar
  54. JOY:
    Até dói a actualidade desta queixa velha de quatro séculos!!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  55. SILÊNCIO CULPADO:
    Sensata análise, a tua, querida amiga!
    Apertado abraço.

    ResponderEliminar
  56. JOSÉ GONÇALVES
    Esse facto é mais uma prova de que nunca se deve desistir da criança / adolescente que se tem à frente.
    Com Albert Enstein passou-se o mesmo...
    Abraço-te!

    ResponderEliminar
  57. WALTER:
    Diz-me: sofreste por culpa da Pátria ou de quem se diz seu guardião?
    Não me surpreende o teu apreço por António Vieira, como imaginarás.
    Bom final de semana!

    ResponderEliminar
  58. JOSÉ NEVES:
    Absolutamente certo!
    Feliz final de semana.

    ResponderEliminar
  59. NILSON BARCELLI:
    Imagino o impacto dum texto tão forte, dito com a intensidade de Ary dos Santos;deve impressionar mesmo!
    Fica bem!

    ResponderEliminar
  60. Olá São!
    Os textos do Padre António Vieira são intemporais. Daí a importância de nunca o esquecermos, principalmente em tempos difíceis como o que atravessamos.
    Também senti algo especial mas não vi, então eras tu a passar por mim...
    Bom fim de semana.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  61. ISABEL SANTOS:
    Vieira e quem como ele tem a noção de justiça e respeita o ser humano deverá ser sempre lembrado, mas mais ainda seguido.
    Pois foi, não nos vimos, que pena!
    Um abraço fraterno, minha amiga.

    ResponderEliminar
  62. Que triste é perceber que, mesmo após 400 anos não evoluímos quase nada, não é?!
    Bom fds!
    Bjos

    ResponderEliminar
  63. KARINA:
    Bem triste, minha querida!!
    Beijinhoos ...

    ResponderEliminar

"BENVEGUT AQUÈL QUE NOS VEN MANS DEBÈRTAS"
(Saudação Cátara)

Arquivo do blogue