sábado, dezembro 07, 2013

LANDFILL HARMONIC - BEYOND AMAZING ( Cateura Paraguay )



Bom fim de semana!

29 comentários:

  1. Fantástico, São!
    Instrumentos reciclados!
    Uma ideia original e que funciona e de que maneira.

    Obrigada. Bom fim de semana.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estas imagens fazem mais pela conservação dos bens naturais do que discursos já muito vulgarizados.

      Além disso, estas pessoas emocionam, não é?

      Abraço, querida Olinda

      Eliminar
  2. Quem não tem procura
    Dá que pensar... "a fartura".

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, dá um exemplo bem gritante a quem tem tudo (ou quase) ...

      Bom fim de semana, Rui

      Eliminar
  3. Olá, minha querida São!

    Vi duas vezes o vídeo, e não sei o que chamar à parte "negativa" do mesmo. Tanta pobreza! Isto passa-se no Paraguai. Santo Deus! Homens que dirigem este país, o que pensarão eles desta gente tão incrível?

    CRISE, aqui não se aplica, porque já passou das marcas, do humanamente possível. E falam que o nosso país tem, está a viver uma crise! Que ingratidão!

    Quando vejo este tipo de imagens, acho que sou mais rica que o "rei", como se diz no Alentejo.

    A necessidade é mestra de engenho, e é bem verdade. Nada se perde, tudo se transforma, tudo se aproveita. Lavoisier, tinha razão.

    Aquela criança/menina diz que quando ouve o som de um violino, sente borboletas no estômago. Que bonita e inteligente metáfora! A maioria das nossas crianças e adolescentes, dirá que sente fast-food e telemóveis topo de gama.
    Espero que ela, para além das borboletas, NÃO sinta fome no mesmo órgão.

    A música e o seu poder de entretenimento e até de esquecimento. Com ela ultrapassa-se, parcialmente, os sons agrestes e madrastos que uns Homens impõem a outros.

    Pelo que percebi, trata-se de uma comunidade, que, decerto tenta minimizar tantas, tantas carências.

    Tenha um bom resto de sábado e domingo.

    Beijinhos, com apreço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem vinda, Mila!

      Sabe o que me indigna mais ? É a vacuidade deste sofrimento, por ser provocado : não existe actualmente qualquer motivo para que seres humanos vivam na rua, sem condições, passem fome e não tenham maneira de sair da tragédia onde estão.

      Gostei dessa observação sobre o que as crianças mal alimentadas ( porque obesidade também vem de má alimentação ) ocidentais. Provavelmente , sim, sentirão fast-food e consolas e telemóveis. Borboletas no estômago, duvido que sintam, porque receio que nos centros comerciais para onde são levados aos fins de semana não se ouçam violinos nem música de qualidade, clássica menos ainda.

      Estas pessoas subvivem , nós aqui sobrevivemos. Porque, pode crer, estamos em crise, sem dúvida!

      Por mim, ainda não tenho muito que me queixar, apesar dos cortes e das taxas e do aumento do custo de vida.

      Mas , como disse a uma colega e amiga minha na altura em Manuela Ferreira Leita começou a fazer-nos apertar o cinto, não será por minha causa que o país ficará no atoleiro em que os ditos partidos do arco da governação o meteram , mas que os sacrifícios sejam igualmente repartidos e que me apresentem resultados.

      Desgraçadamente , não é isso que tem acontecido e acho que nem irá acontecer, porque se me parece cada vez mais que o actual governo perdeu completamente o tino(se alguma vez o teve) , não é António José Seguro que me dá confiança para encontrarmos a devida solução.

      Portanto - e eu nunca esperei dizer tal coisa - concordo totalmente com Manuela Ferreira Leite: "Sinto-me enjeitada. Não temos ninguém que nos defenda", referindo-me ao colectivo, pois Cavaco demitiu-se das sua funções e tornou-se apoiante incondicional de um grupo sem resultados e com uma total adesão à Troika! Aliás, -verdade seja dita - Passos dissera que iria além das exigências desta e que o seu programa era aquele.

      Até poderia aceitar, desde que houvesse resultados positivos, por menores que fossem, mas assim não!

      Bom resto de domingo, linda

      Eliminar
    2. Olá, São!

      Concordo, consigo, inteiramente.

      A Dra. Manuela Ferreira Leite que esteja bem caladinha, porque ela era e é, um frasquinho de veneno. Ruim, inacessível e na altura em que esteve no governo, já não dizia coisa com coisa. Não engorda um grama. É seca, embora reconheça o seu fino porte. É uma senhora, sem dúvida, mas quando lá estão, são uma coisa, e quando estão cá fora, viram o "bico ao prego".
      Aliás, o irmão dela, advogado e ex, penso, comentador desportivo, tem uma falta de calma e compostura, que só vendo.

      Marcelo R de Sousa e Pacheco Pereira, só criticam e analisam, mas se eles sabem como "isto" melhoraria, por que não participar, e ajudar a resolver ou a minimizar a situação?

      Bla bla bla é muito fácil, mas GERIR e atender a tanto e a todos é muito difícil.

      Se as pessoas estão quase a "morrer" de fome (hoje, estive no Continente, e fiquei parva com a quantidade de compras que vi nos carrinhos, e pelo aspeto e conversa, pareciam-me pessoas de poucas possibilidades e pouca cultura) não entendo o porquê de tantos sumos, coca-colas, donuts, sei lá, "porcarias" e os filhos berrando que querem isto e aquilo. Enfim, cenas de filme, que eu não percebo. A pessoa que estava à minha frente gastou quase 150 euros. Eu gastei 32, 24 cêntimos, mas trouxe feijão, grão, ervilhas, pão integral e alguns legumes.

      Dias felizes.

      Beijinhos.

      Eliminar
  4. Quando a alma quer, o engenho ajuda. E não há limites...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O ser humano é capaz de uma enorme e impensável criatividade!

      Abraços

      Eliminar
  5. Fantástico!

    Beijinhos Marianos, São! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só tenho que tentar estar à altura daquilo que me oferecem...e eu fiquei encantada com o post de hoje!

      Beijinhos. MARIA EU

      Eliminar
  6. Muito boa! Gosto muito de música sul americana, mas devo dizer que não conhecia. Obrigada!
    Bom fim-de-semana também para ti.

    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A realidade crua dos que assim vivem...apenas ilustra a desumanidade em que vivemos sobre o planeta.

      Eliminar
    2. É isso mesmo.

      É injusto que para uma dúzia de criaturas vivam no fausto, seres humanos sobrevivam desta triste maneira.

      Bom domingo, Aninhas

      Eliminar
    3. Nada a agradecer, fico contente por gostares, rrrss

      Excelente semana, Ana.

      Eliminar
  7. Caso, para dizer Tocada..
    beijinhos B.f.s

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, também fiquei!

      Estamos em crise, mas estas pessoas ainda estão em pior situação e encontram consolo na música.

      No entanto, justo seria que ninguém fosse obrigado a viver nestas míseras condições!

      Bom domingo

      Eliminar
  8. OI SÃO!
    TALENTOS INEGÁVEIS, JOVENS, VIVENDO EM SITUAÇÃO DE POBREZA E MESMO ASSIM, LUTANDO PELO PÃO DE CADA DIA, JÁ QUE PERTENCEM A FAMÍLIAS HUMILDES, SEM NO ENTANTO PERDEREM O FOCO DO SONHO QUE LHES FOI PERMITIDO SONHAR, MESMO SABENDO, QUE TALVEZ NÃO LHES SEJA POSSÍVEL REALIZÁ-LO.
    LINDO E EMOCIONANTE.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E magoa tanto que jovens assim sensíveis e talentosos não possam viver de outro modo, só porque umas quantas perversas e egoístas criaturas só se preocupam com o seu próprio umbigo, não é?

      Abraço apertado.

      Eliminar
  9. Olá, São!

    Em inglês, o trocadilho usado como título daria para traduzir, em forma livre, como "Filarmónica da Lixeira". Que no fundo tem muito de verdade, como verdade é a forma engenhosa como parte do lixo é aqui reciclado, criando bonita música e dando prazer a quem os instrumentos utiliza.

    Uma lição para tanta gente, e sobretudo para aqueles cujo comportamento egoísta, e tantas vezes desumano, está na origem duma orquestra com tais instrumentos...Este mundo não muda mesmo...

    Um abraço amigo e boa semana.
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois ora aí está: o ponto principal é mesmo o egoísmo e o desperdício que faz com que certas criaturas vivam na ostentação enquanto pessoas têm que viver assim e para sentirem "borboletas no estômago" tenham que ter imaginação suficiente para criarem uma orquestra deste tipo.

      Bem hajas, amigo!

      Eliminar
  10. Até onde vai a nossa criatividade e imaginação!
    A necessidade aguça o engenho...e é bem verdade!
    Obrigada por dar a conhecer!
    Bj amigo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E quando nós pensamos no desperdício que existe nos países ricos, esta situação ainda nos parece mais injusta, não é?

      Acho que este exemplo faz mais pela necessidade de reciclar do que grandes discursos.

      Abraços.

      Eliminar
  11. já tinha visto este video e achei incrível, o que se pode fazer com a reciclagem.

    dá que pensar....


    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só o vi recentemente e acho que tem dois aspectos importantes: ninguém deveria viver nestas condições e mostra que a sensibilidade e a arte se podem sempre revelar mesmo em circunstâncias complicadas.

      Boa semana

      Eliminar
  12. Respostas
    1. Obrigada...e não te afastes muito, amigo,que a tua ausência nota-se, sabes?

      Tudo de bom

      Eliminar
  13. Respostas
    1. Agradou-lhe? Que bom!

      Boa semana

      Eliminar

"BENVEGUT AQUÈL QUE NOS VEN MANS DEBÈRTAS"
(Saudação Cátara)

Arquivo do blogue