terça-feira, novembro 15, 2016

POEMA - RODRIGO LESTE

entre o tantra e o mantra,
vagueia a lontra
sem se preocupar
em ser a favor
ou do contra.

Rodrigo Leste


24 comentários:

  1. Adorei!
    Pequena mas punjante sua escolha!
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto de poemas breves , mas profundos.

      Beijinho grato, Gracinha

      Eliminar
  2. Desapego e distanciamento não são desinteresse e possibilitam uma visão geral e crítica com opinião mais justa.
    Grande abraço, beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Infelizmente, essas situações são a excepção que confirma a regra , meu irmão.

      Fica bem.

      Eliminar
  3. ✿゚ه° ·.
    Assim é a lontra!...
    Boa semana!
    Beijinhos.

    ⎝❀ه° ·.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ´Sem dúvida...

      Beijinhos, minha amiga

      Eliminar
  4. Gostava de saber comentar o poema...
    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mais para sentir do que para comentar, como sabe bem

      Bom serão, amiga

      Eliminar
  5. Simples, curto e com ritmo.
    Bom poema que bem mostra o que a vida, e estado puro, é...

    Beijinho

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto imenso destes poemas conciso e eloquentes

      Beijinhos

      Eliminar
  6. E assim a Lontra vai vivendo mais para si...

    Beijos, querida São...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E isso será viver? Acho que não...

      Meu bem, abraços e boa semana

      Eliminar
  7. Respostas
    1. Grato abraço e boa semana, meu amigo

      Eliminar
  8. Interessante.... bem refletivo!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Clarissimo, não é?

      Um bom domingo

      Eliminar
  9. Somos racionais, embora por vezes não pareça e por isso não devemos ser como as lontras; temos que ser participativos, intervenientes, verdadeiros cidadãos, suportando os dissabores que tantas vezes essa atitude causa. Beijos, São e tudo de bom
    Mila

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assino por baixo, se permites.

      Abraço grande

      Eliminar
  10. De belo efeito o poema.
    Fica-nos uma ressonância de fagote à procura da verdade.
    Bj.

    ResponderEliminar
  11. Feliz e sábia é a lontra!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sábia não direi, mas feliz é certamente...

      Eliminar

"BENVEGUT AQUÈL QUE NOS VEN MANS DEBÈRTAS"
(Saudação Cátara)

Arquivo do blogue