sábado, fevereiro 23, 2013

JOSÉ AFONSO :Menino do bairro negro



Partiste há vinte  e seis anos, mas continuas vivo e ao nosso lado!!

32 comentários:

  1. Meu Anjo..
    sempre que eu puder estarei juntinho de você.
    Eu sei sou uma Indomável Sonhadora além de amar ser blogueira,
    e acima de tudo o carinho que tenho
    por você .
    Hoje estou passando em todos os blogs que eu conseguir passar
    sinto saudades de cada amiga(o) por isso estou fazendo o melhor que posso fazer.
    Com o meu coração pesado de tristeza e angústia,
    por não conseguir fazer tudo quanto gostaria .
    Mesmo assim agradeço ao grande Pai Maior
    ainda que do jeito mais humildade consegui vir até
    seu blog para desejar um abençoado final de semana.
    Um feliz Domingo.
    Beijos paz e luz,,Evanir.

    ResponderEliminar
  2. Há quem parta mas fique sempre em nós...

    (Na excursão de finalistas do antigo sétimo ano do liceu pernoitámos num hotel, Meia Praia, em Lagos. Quem é que encontrámos lá, quem foi? Exactamente, o Zeca! Bem insistimos para que cantasse connosco, não acedeu ao nosso pedido mas um guitarrista que o acompanhava fez-nos companhia.
    :)

    ResponderEliminar
  3. EVANIR, minha amiga, gosto muito de si...mas o sistema de seu blogue não me permite deixar comentários.

    Bem haja!

    ResponderEliminar
  4. Lembrei-o no facebook...
    Ele não partiu, continua entre nós!

    Abraço

    ResponderEliminar
  5. Olá, São!

    Como os anos passam...E de novo a sua música a servir como forma de protesto e contestação ao poder, coisa que certamente a maioria de nós não pensaríamos voltar a precisar... num regime "democrático".
    Pelas razões erradas, voltou a ser cantor popular, após injusto esquecimento por parte daqueles que nunca esconderam que dele não gostavam.

    Bom fim de semana; abraço amigo.
    Vitor

    ResponderEliminar
  6. Este senhor continua vivo e a incomodar muitas pessoas com seus poemas e canções.
    Vale a pena parar e ouvi-lo.

    ResponderEliminar
  7. Eis uma balada, uma canção
    Que me entrou no coração
    E na memória

    Nem precisava cantar mais...
    Mas foram tantas
    (a saberem a poucas)

    ResponderEliminar

  8. Querida São

    Zeca Afonso, um artista intemporal. Fico sempre comovida quando o oiço.

    Bom domingo.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
  9. Um voz e uma personalidade imortal.
    bem haja!
    beijinhos e bom fim de semana

    ResponderEliminar
  10. RUI, são tão bons esses encontros e ainda são melhores os que nos mostra nas belas fotos lá no seu blogue...

    Tenho, felizmente, alguns de ambos os tipos no currículo, porque a essência de viajar é isso mesmo.

    Sabe que José Afonso era meu professor de História Universal no ano em que o expulsaram do ensino, sendo substiuído por uma professora vinda de Coimbra ( e foi ela quem me deu a conhecer Manuel Alegre)?

    Ainda o ouvi cantar ao vivo, mas não no Coliseu.

    Sim, tem razão: existem pessoas que nunca nos abandonam verdadeiramente.

    Abraço

    ResponderEliminar
  11. O menino do bairro negro é o Relvas. bom domingo

    ResponderEliminar
  12. E cada vez mais presente!

    Beijinhos, ROSINHA

    ResponderEliminar
  13. ??????

    Oh, TÁXI, se me disseres que a criatura é um magarrico fugido de um dos círculos infernais, alinho

    Fica bem, rrrss

    ResponderEliminar
  14. E que tanta , tanta falta nos está fazendo actualmente , para mal dos nossos pecados.

    Grande abraço, MINA

    ResponderEliminar
  15. Acredito, porque a voz dele é única.

    Fraterno abraço, querida OLINDA

    ResponderEliminar
  16. Nada do que ele nos legou é muito...só temos que continuar a sua luta!

    Um apertado abraço de parabéns, ROGÉRIO.

    ResponderEliminar
  17. Ainda vamos tendo , porque ele está cá , gente muito , mas muito especial .
    Incomodou e continua a incomodar muita gente . Até os que não sabem as letras das suas canções ...

    Um beijo , São ,
    Maria

    ResponderEliminar
  18. rrsss

    Tens razão!

    Haja esperança, minha amiga!

    Abraço fraterno, Maria

    ResponderEliminar
  19. Assim é, LUÍS.


    Pena que as suas canções de protesto se façam ouvir de novo, coisa que nunca esperei acontecer após o 25 de Abril!

    Fique bem

    ResponderEliminar
  20. VÌTOR, só posso concordar inteiramente com o teu excelente e lúcido comentário.

    Bem hajas, meu amigo!

    ResponderEliminar
  21. *
    Querida Amiga,
    ,
    Ouço o Bairro Negro,
    no mínimo uma vez por dia, entra em
    mim um misto de alegria e tristeza,
    alegria, pela força vibrante na retoma de sentir o "sangue na guelra" vividos, como Cristão Progressista,nos anos 1966/1973,
    fruto do Concilio Vaticano II e da
    Teologia da Libertação,eu um Jovem
    Voluntário, semeando Solidariedade,
    nos Bairros de Lata, "auge(ando)"
    na Capela do Rato, como insignificante figurante . . .
    triste, porque, as carências multiplicaram-se em todo o País !
    ,
    Bairro, meu Bairro negro,
    onde não há pão,
    não há sossego . . .
    ,
    Marés de Luz,
    para todos os meninos,
    incluindo a minha neta,
    deixo, aqui !
    ,
    (vai ver no meu post de 17-2-2013,
    a minha resposta á **Viver a Alma**
    em que és mencionada no comentário
    e na resposta) srsrsr,
    *




    ResponderEliminar
  22. Já disse, mas repito: Zeca Afonso está mais vivo nos nossos corações, que algumas múmias que assombram por aí uns palácios... ;)

    Beijocas, São!

    ResponderEliminar
  23. Zeca Afonso foi o meu despertar para a poesia e para a música. Era tão menina e tão ignorante. Foi um choque quando partiu. Hoje continua vivo na nossa memória e na sua música.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
  24. Também eu. Fui ao funeral, faltando a uma importante reunião de serviço e atravessei Setúbal sob um tempo muito desagradável, com um um peso muito grande no coração.

    Abraços, meu amigo.

    ResponderEliminar
  25. POETA (posso usar o teu nome ou preferes o pseudónimo?), já lá fui e deixei resposta, mas te agradeço também aqui o apoio rrss

    Eu sou crente , como sabes, mas nunca percebi o motivo das pessoas considerarem necessária uma mediação entre elas e o divino

    Respeito e admiro crentes como tu seja no cristianismo ou noutra religião qualquer, mas abomino o Vaticano e os vaticanistas - não só a Cúria Romana, que é um poço de víboras!!

    Carlos Azevedo ter sido chamado para ela e quase à sorrelfa é muito mau sintoma.

    Um abraço afectuoso, amigo meu

    ResponderEliminar
  26. Também já disse isso : Zeca é um símbolo vivo de luta e esperança. Cavaco é um zombie cinzento e medíocre!

    Beijufas, TETÉ

    ResponderEliminar
  27. Para mim, o choque maior foi vê-lo já muito doente a ser praticamente içado em braços para o palco do Coliseu no fim de "Por Este Rio Acima", de Fausto.

    Penso que em casos como o dele , a morte é um alívio.O que não nos impede, obviamente, o desgosto.

    Bons sonhos, ELVIRA.

    ResponderEliminar
  28. ainda continua a ser um dos que mais luta por todos nós

    beijo

    ResponderEliminar
  29. Assim é!

    Só acho que seria bom que quem o canta, aprendesse a letra de "Grândola" ou levasse cábula, isto para não falar na triste figura do "Dr." Relvas

    Boa semana,

    ResponderEliminar
  30. Uma voz inconfundível e canções sempre fortes mas de grande sensibilidade. Uma pena ter partido tão cedo!

    ResponderEliminar
  31. Ainda maior pena foi a doença terrível e incapacitante que o levou e o fez sofrer muitissimo durante quatro anos...

    Beijinhos, Gracinha

    ResponderEliminar

"BENVEGUT AQUÈL QUE NOS VEN MANS DEBÈRTAS"
(Saudação Cátara)

Arquivo do blogue