sábado, junho 28, 2014

POEMA - PEDRO OJEDA ESCUDERO


Qué  lámina
de agua
es
la última
que podemos retirar
para que el mar
deje de serlo?

PEDRO OJEDA ESCUDERO
("Echo al Fuego los Restos del Naufragio")

Nota: a foto foi tirada em Cabo Verde, Abril de 2006

56 comentários:

  1. O poema é lindo, mas a foto está demais!
    Beijos, São,
    Renata

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Gosto da escrita do meu querido amigo Pedro, que conheço quase do início da minha entrada na blogosfera.

      Este livro , cujas receitas são para uma ONG, é um diário poético contra a crise e tem reflexões lbem profundas.

      Cabo Verde tem lugares assim, parecendo virgens , de ínicio do Mundo...

      Meu bem, bom final de semana

      Eliminar
  2. Belo poema e bela foto, que quase parece uma pintura... :)

    Beijocas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fico contente por gostares e muitissimo mais ainda por aqui estares :)

      Abraço apertado, Teté!

      Eliminar
  3. .

    .

    . querida são,,, .

    .

    . o poema convida a uma introspecção . sendo belo nas palavras sucintas mas tão abrangentes .

    .

    . a fotografia é linda e também estive em Cabo Verde em 2006 . mas em junho . na ilha do sal . no "Novo Horizonte" hotel . onde os dias foram intensos e a brisa constante . na altura . por coincidência . viajei com o Victor Norte e toda a sua equipe . a qual . por coincidência também . ficaram no mesmo hotel do que eu . e que viajaram com o propósito de gravar "A Ilha dos Escravos" . foram uns dias inesquecíveis e tenho várias fotografias junto de toda a equipe . e,,, . claro está . fiquei amigo do Victor . com o qual ainda hoje me correspondo aqui pela internet .

    .

    . a.penas por curiosidade . o avião em que viajámos . quer na ida . quer no regresso . da EUROATLANTIC é o mesmo onde a nossa selecção de futebol viajou e regressou esta noite do Brasil . e como tenho alguns familiares ligados à aviação . sei que só há um avião da EUROATLANTIC . por isso . refiro.me ao único avião existente daquela companhia . um velhinho BOEING 767-300ER entretanto remodelado .

    .

    . um bom fim.de.semana .

    .

    . um imenso beijo meu .

    .

    .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quase nos cruzámos !

      O pelourinho da Cidade velha , que eu fiz questão de conhecer de tanto ouvir falar nele, é um ferrete da colonização na cultura local , a prova provada de que nada interessavam as pessoas e só se impunha o poder do país colonizador.Outra marca impressionante é o do Campo de Concentração no Tarrafal de Santiago.

      E ambas, infelizmente, ligadas ao sofrimento e à humilhação ...

      Deve ter sido interessante esse encontro com artistas e técnicos.Seria boa ideia colocares fotos ou não ? rrss

      Nem me fales na Selecção, que desgosto!!

      Meu querido Paulo, grande abraço :)

      Eliminar
  4. Amo pessoas que cuidam da natureza,
    que espalham sementes,
    plantam árvores que florescem o mundo
    Elas colherão frutos doces,
    independente das estações.
    Como é bom poder estar aqui
    nesse momento,
    que tento de todas as formas,
    pular obstáculos,
    saltar de paraquedas, pular da ponte,
    mais tenho medo de cair num abismo sem poder voltar.
    Obrigada pela sua amizade que tanto bem me faz.
    Um feliz final de semana beijos e meu carinho eterno.
    Evanir.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida, Deus não a deixará cair em nenhum abismo...e além disso nós gostamos de si :)

      Abraço apertado e reconhecido, linda

      Eliminar
  5. Bonito poema e fantástica foto...
    Abraço do Zé

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grato abraço por gostar :)

      Bem haja!

      Eliminar
  6. Belos, poema e fotografia!
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Folgo que lhe agradem :)

      Abraço grande, amigo

      Eliminar
  7. Acho que o mar, jamais poderá deixar de ser ele mesmo...
    Beijos, São!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Talvez sim, talvez não...Gaia já teve tanto rosto, não é?

      Grande abraço, Shirley :)

      Eliminar
  8. ~ ~ Uma foto notável e soberba!

    ~ ~ Os meus parabéns, São.

    ~ ~ Não conheço o autor do belo poema, que considera amigo.
    ~ ~ Vou ficar atenta ao seu canto e obra voluntária.

    ~ ~ ~ ~ Um feliz e alegre Domingo. ~ ~ ~ ~

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grato abraço, Majo.

      O comentário de Pedro está logo a seguir ...Se quiser, é só espreitar :)

      Excelente serão para si

      Eliminar
  9. Gracias, querida amiga. Qué hermoso detalle.
    Un beso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querido Pedro, eu é que agradeço a honra de seres meu amigo e as belas palavras deste teu livro !!

      Besos y abrazos :)

      Eliminar
  10. Lindissima imagem...
    Com poema a a condizer...
    Também temos o nosso Camões.
    O mar salgado,
    quanto do teu sal,
    são lágrimas de Portugal.
    Beijinhos e bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada por gostar.

      Camões é grande e esse poema que refere, escrito por Fernando Pessoa, é emocionante.

      Abraços para vós

      Eliminar
  11. São,

    Vou deixar o link para você dar uma espiadinha no nosso Museu da Língua Portuguesa.

    http://www.museudalinguaportuguesa.org.br/

    Mas, quem sabe um dia você vem por estas bandas!!

    Ficaria muito feliz!!!

    Que foto lindaaa...até parece uma pintura.

    Esse poeta eu não conheço...bonitos versos...

    Querida São, tenha um doce domingo!!

    beijinhos,

    Lígia e =^.^=

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada , Lígia , e seria, efectivamente, muito bom que nos pudéssemos dar ao prazer de visitarmos juntas esse Museu :)

      Adorei seu post ever aquela sbelas fotos das árvores de tão lindas cores.

      As bolas de Berlim são óptimas e à beira-mar,ainda quentes, depois de um banho....hummmm

      A sua familia é linda :)

      Bom serão, querida

      Eliminar
  12. A resposta é fácil: é a lágrima do Fernando Pessoa. bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei se foi intencional, mas a resposta é poética!

      Fica bem :)

      Eliminar
  13. O poema é lindo e a foto lindíssima .

    Um abraço , São

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não te disse, mas digo agora: tambném gosto da cantor francês e de música clássica.

      A modernidade de Biosch sempre me espantou : a primeira vez que vi um postal ilustrado com um detalhe dum quadro seu, penseu«i ser pintura surrealista e ao virar para saber de quem era fiquei boquiaberta ao ver a data !!

      Grato beijo pelo apreço e que tenhas domingo excelente, Maria!

      Eliminar
  14. São...esta foto lembrou-me uma zona em Angola (Benguela)...onde os reflexos variavam ao longo da costa e é uma visão única!
    Adorei o pensamento!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve ser mesmo uma zona linda, esta dá-nos a sensação de ser absolutamente virgem... a mesma sensação que se tem ao olhar a lagoa de Santiago quando se começa a descer para a Lagoa das Sete Cidades, em S. Miguel (Açores).

      O poema é lindo, não é?

      Beijinhos, Maria da Graça

      Eliminar
  15. O poema é belo e profundo, pois convida à meditação....

    O enquadramento na foto está fantástico. Conjugação perfeita.

    Bom domingo

    Bjgrande do lago

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grato abraço pelo apreço, Garça Real.

      Bom resto de domingo :)

      Eliminar
  16. Não sei do que gosto mais. Se da belíssima foto, se das belíssimas palavras.
    Um bom resto de domingo, amiga

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Um abraço grato pelo elogio, amigo.


      Tudo de bom para ti :)

      Eliminar
  17. Quando o mar deixaria de ser ele mesmo?...fiquei a pensar...

    Otima semana para vc querida São...

    Beijos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, é complexo...mas há quem afirme que a Esfinge de Gizé está marcada pela força da água.

      Bom serão, meu bem :)

      Eliminar
  18. Assim curto, assim belo e denso...como gosto!
    Parabéns ao autor e à tua capacidade de amar o outro.
    bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eis mais uma afinidade, amiga: adoro poemas breves e que digam muito ....

      Apertado e grato abraço ...e também foi uma maravilha ter-te descoberto , sabes? :)

      Eliminar
  19. Gostei. Do casamento dessa bela e exuberante imagem com um tão sentido e introspectivo poema.
    Um abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Folgo que lhe tenah afradado!

      Abraço e feliz semana, amiga ;)

      Eliminar
  20. Ninguna!... O mar será sempre o mar e pronto!!

    Bela escolha, São!

    Boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No lo sé....

      Há uma teoria que afirma ser o deserto do Saará o fundo dum oceano: será verdade? Temos que aceitar a hipótese, porque Gaia tem tido muitas faces.

      Grato abraço e tudo de bom, Gracinha

      Eliminar
  21. Olá, São!

    Pergunta intrigante, de resposta nada fácil...Mais fácil é afirmar ser bonita essa paisagem de Cabo Verde, sem receio de errar.

    Uma boa semana, com um abraço
    Vitor

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cabo Verde tem uma beleza assim , virgem (excepto no Sal, onde já tem muitos hotéis estava a ser construída um enorme urbanização em Santa Maria (sul da Ilha).

      Quanto ao mar, é complicado, concordo....

      Um enorme abraço com votos de boa semana, amigo!

      Eliminar
  22. Bem... mais que o poema, a variedade de cores presente nesse mar é fascinante!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ao vivo , a paisagem é um espanto de ínicio de mundo....

      Bom serão

      Eliminar
  23. Um pequeno grande poema que gostei muito.
    Uma foto que convida ao descanso e à paz. Linda também-

    beijinho e boa semana amiga São

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os textos do Professor Pedro Escudero , que tenho o enorme prazer de ter como amigo internético há muitos anos, são sempre inteligentes e profundos....

      Amiga , tudo de bom para si :)

      Eliminar
  24. Oi, São!
    A foto parece uma pintura, linda!
    Não consegui traduzir o poema. Acho um crime colocar um poema no tradutor e mesmo que use o espanhol corriqueiro, não há de expressar aquilo que o poeta quis dizer. Boiei na lâmina d'água! :D
    Beijus,

    ResponderEliminar
  25. Qual é a última lâmina de água que se pode retirar +ara que o mar o deixe de ser?

    Tradução que espero, Luma, a ajude agora a perceber o poema de meu amigo Pedro :)

    O tradutor é uma aflição, porque , por vezes, nos dá textos estranhos...e em poesia as coisas pioram.

    Grato abraço e um dia feliz para si.

    ResponderEliminar
  26. a foto está muito bela e tambem gostei do poema.

    deixei-te um mimo no meu olhares em tons de flash.

    acho que combina contigo!

    obrigada!

    beijo

    :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Minha querida, como te agradecer a simpatia?

      Obrigada por gostares e, muito mais ainda, pelo mimo.

      Abraço reconhecido e apertado , Piedade :)

      Eliminar

  27. Querida São

    Muito obrigada por nos ter trazido estas palavras tão belas.
    Parabéns ao autor.

    E então a fotografia de Cabo Verde, terra que eu amo, uma beleza.

    Beijinhos

    Olinda

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se pretender adquirir o livro e assim ajudar uma ONG, é só ir ao blogue de Pedro e lá verá o e-mail de contacto.

      Também gosto muito de Cabo Verde e a amiga com que fui também, por isso estamos com vontade de conhecer mais ilhas

      Grato beijo, querida Olinda

      Eliminar
  28. Profundíssima reflexão/questionamento a do autor neste poema...Grata pela partilha.
    A foto...Simplesmente fascinante! Parabéns, São!
    Bjo, querida amiga :)

    ResponderEliminar
  29. Fico contente por teres gostado .

    Grato abraço, minha amiga !

    ResponderEliminar

"BENVEGUT AQUÈL QUE NOS VEN MANS DEBÈRTAS"
(Saudação Cátara)

Arquivo do blogue