terça-feira, julho 20, 2010

DESALENTO


A dor é um chicote de sete pontas  lacerando a alma indefesa.


Golpes sucessivos fazem sangrar a carne dos dias e trazem os pesadelos negros que apavoram as noites.


Não existe nem refúgio nem consolação e as lágrimas teimam em coalhar no coração , tornando-o mais e mais pesado ao negarem o alívio do pranto.


E nem a Morte é porta de saída da tragédia!

58 comentários:

  1. Não sei não, minha cara amiga. Convido-a a visitar-me amanhã, a partir do meio dia, lá no CR porque, curiosamente, agenei um post para essa hora, que creio responder a essa questão.

    ResponderEliminar
  2. Dor da alma, dor do corpo, de qualquer uma das duas, só sei dizer que alguma hora passa.

    ResponderEliminar
  3. Em muito cuidado fiquei com a tua mensagem. Mais ainda por estar na ignorância do que se passa em concreto. Se puderes diz algo por email; por muito curto que seja.

    A esta distância todos os alertas são dramáticos e a sensação de incapacidade é atrofiadora. Como gostaria de estar aí para te poder oferecer de novo o ombro.

    O meu abraço. O meu coração contigo

    ResponderEliminar
  4. Que podemos nós dizer à distância...
    Forte, forte abraço e desejos que o desalento se transforme em "ALENTO" e tudo serene e fique tranquilo e em bem.
    Bjs. e carinhos desta família.
    Mer

    ResponderEliminar
  5. Fiquei preocupado também com o post. Espero que esteja tudo bem por ai e que seja apenas um post desabafo e que tudo tenha ficado calmo como você merece que fique.

    Beijos

    ResponderEliminar
  6. beijo grande!

    Tudo de bom para ti...

    PS: como é que as palavras tristes podem ser tão belas?

    ResponderEliminar
  7. a morte... é o que podemos esperar sempre pela certa...
    o desalento invade-nos tanto, leva-nos ao desespero que até nos nega as lágrimas!
    depois vem um raiosinho de so, xará, acredita!
    e a vida é aquele espaço que a morte nos concede, tenuamente...
    beijinhos

    ResponderEliminar
  8. Sei da tua dor e da tua impotência e custa-me porque nada há a fazer para as minorar.

    LUIZ

    ResponderEliminar
  9. Dor que passa, mas que deixa rastos...espero que n seja o caso, minha doce e querida mamã.
    Estou inquieta com este post:(
    bji e diga-me alguma coisa, pf...nem que seja por e-mail

    ResponderEliminar
  10. Qual a maneira de poder minorar essa dor?
    Anónimo-Luiz, disse que a conhece.
    Os amigos sofrem também e não necessitam saber as causas.
    Os amigos sabem respeitar a dor.
    pesaroso

    ResponderEliminar
  11. Um poema cheio de tristeza, São.
    A dor que a vida nos traz custa a passar, mas acaba por passar. O poema é muito belo.
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  12. É verdade amiga São, a morte leva-nos mas, atragédia essa fica para continuar a massacrar outros e outros. Até quando?
    Abraço amiga.

    ResponderEliminar
  13. Recebi email. Respondendo.

    O meu Abraço

    ResponderEliminar
  14. Não sei o que se passa contigo, mas o que escreves está pesado de dor, existem dores que jamais saram, elas correm o corpo a mente, só a força a coragem faz carregar os dias doridos.
    que possas acalmar a tua dor.
    beijinhos ternos

    ResponderEliminar
  15. Já li o seu comovente post e, naquela como em outras situações, penso que a morte é mesmo a melhor saída.

    Para mim, existem realidades bem piores do que o falecimento próprio ou alheio.

    Saudações, CARLOS.

    ResponderEliminar
  16. Existem dores que, pura e simplesmente, não passam: são as dores vivas!
    Um abraço, DONA.

    ResponderEliminar
  17. Meu querido, mesmo que aqui estivesses nada te seria possivel fazer.

    Bem hajas, MANDRAG.

    ResponderEliminar
  18. Minha querida MER, comovidamente lhe agradeço o apoio destas bondosas palavras que me oferece.

    Deus vos acompanhe, sempre.

    ResponderEliminar
  19. Agradeço os votos e a preocupação, meu bem, mas infelizmente esta situação é daquelas que não têm jamais solução.

    Um abraço apertado, SERGINHO.

    ResponderEliminar
  20. Gosto de que gostes!
    Bem hajas, KAPIKUA!

    ResponderEliminar
  21. Miha xará tão querida, desgraçadamente esta situação nunca dá para desnublar um céu que é sempre de tempestade!
    Bem hajas, minha amiga.

    ResponderEliminar
  22. Assim é ,LUIZ. Só a morte tem o poder de cortar esta agonia.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  23. NINHA, querida, esta não é uma dor que passe; é uma chaga aberta sem hipótese de cicatrização!

    Bem haja, minha menina doce!

    ResponderEliminar
  24. Minha querida amiga, voce esta me deixando cada vez mais preocupada.
    Já passei por tantas e tantas dores,
    de todos os tipos, sei o que é desalento, desejei intensamente a
    morte, sem ter coragem, no entanto, de buscá-la ativamente, por temer
    algo pior ainda caso exista uma vida eterna, perdi a fé, já não tive
    esperança nenhuma na vida, penso que posso ser uma boa "ouvinte".
    Tania

    ResponderEliminar
  25. Querido ZÉ, bem hajas por esse teu apoio que me é tão necessário neste transe complicado.

    Um abraço graaaande.

    ResponderEliminar
  26. Obrigada por gostares do texto, GRAÇA.
    Dores há que são correntes inesgotáveis, desgraçadamente.
    Um abraço.

    ResponderEliminar
  27. Não sei, meu caro.
    mas sei que as dores vivas não são mais suaves do que as dores mortas.
    Um abraço, JOÃO.

    ResponderEliminar
  28. Recebi, obrigada.
    Abraço, MANDRAG

    ResponderEliminar
  29. Este comentário foi removido por um administrador do blogue.

    ResponderEliminar
  30. ps: já havia recebido seu coment.

    ResponderEliminar
  31. Olá São!

    Não sei do que falas, mas dá para perceber que é sobre algo doloroso e triste.
    O que quer que seja, o meu abraço amigo; força!

    Beijinhos.
    Vitor

    ResponderEliminar
  32. Querida São.
    Mas que é isso de dor? Tu que és grande, forte e possante, põe a dorde lado, é passageira, todos sentimos dor, uns mais outros menos.
    Um abraço forte que te tire essa dor.

    ResponderEliminar
  33. São as adversidades que nos fortalecem e os amigos e a família que nos amparam.
    Ânimo!
    Cumps

    ResponderEliminar
  34. É isso... há desalento, há dor, há sofrimento imenso... e tem de ser chorado e gritado.

    Tens o meu ombro, do jeito que queiras, para um encosto, um silêncio...

    ... virá a acalmia, minha querida, virá...

    ResponderEliminar
  35. MANDRAG :enviei resposta, mas será que recebeste?Diz, sim?
    Abraços.

    ResponderEliminar
  36. MInha querida LUNA, esta é assim, das que não saram!
    Agradeço as tuas amáveis palavras, que são muito boa ajuda neste momento complicado.
    Bem hajas, linda.

    ResponderEliminar
  37. Minha amiga, eu já desconfiava que ees título de Urtigão não correspondia a quem o utiliza, agora tenho a certeza!!

    Um abraço muito grato pela solidariedade.

    ResponderEliminar
  38. Tens razão: doloroso, triste e sem remédio...

    Te fico grata pelo apoio tão bem vindo, meu caro.

    Um beijo, VÍTOR.

    ResponderEliminar
  39. JOÃOzinho, meu estimado amigo, mesmo as pessoas assim grandes têm limites e a esta dor não há nada que possa afastá-la, infelizmente.

    Um grande abraço agradecido .

    ResponderEliminar
  40. Como está correcto, mEu caro GUARDIÂO...mas que se faz quando a origem da dor é a família ela mesma?!
    "Bejinhos" amigos.

    ResponderEliminar
  41. Ai, minha amiga, pois o que ainda acentua mais a dor é que a acalmia nunca virá!

    Muito grata te fico por essa tua mão generosamente estendida, zogia.
    Deus te bendiga.

    ResponderEliminar
  42. Roasamerela abraça São.

    ResponderEliminar
  43. Bom dia
    Mensagem do dia:

    "EU NÃO SOU MOVIDO PELAS COISAS QUE EU OUÇO NEM PELAS COISAS QUE EU VEJO.
    EU SOU EM DEUS, SENDO QUE EU E DEUS SOMOS UM"

    LEMBRAR E AGIR SEMPRE CONVICTO DE QUE DEVEMOS ELIMINAR O JULGAMENTO QUE FAZEMOS DOS OUTROS, ASSIM COMO,
    LEMBRAR QUE TODA E QUALQUER CULPA DE TUDO O QUE NOS ACONTECE É SOMENTE NOSSA!


    A LIBERDADE CONSCIENCIAL FAZ DESAPARECER O MEDO E CONSEQUENTEMENTE DILUI DOENÇAS E SOFRIMENTOS."

    Um abraço

    ResponderEliminar
  44. Minha nena muito querida
    Fiquei tão triste ao ler o teu post!
    A tua dor sente-se, muito viva.
    Não, a Morte (provocada) nunca é porta de saída. Só o é para quem está num extremo sofrimento físico, sem qualquer esperança de melhoria (como já assisti de muito, muito perto).
    Eu sei como é estar com essa sensação de dor que parece inultrapassável. E só te posso dizer uma coisa: o tempo, e só ele, ajuda a minorar a dor.
    Minha querida, se eu puder ter alguma utilidade para ti neste momento... dispõe. Tu tens o meu email (há tempos mandei-te qq coisa por email).

    Abraço-te e beijo-te com todo o carinho.
    Tua nena.

    ResponderEliminar
  45. Recebi resposta sim e já respondi também. Espero que tudo esteja acalmando e em vias de boa resolução.

    Abração imenso

    ResponderEliminar
  46. *
    no meu mar de ignorância,
    espero que consigas amenizar,
    as tuas amarguras !
    ,
    *

    ResponderEliminar
  47. Ao ler o texto fiquei muito preocupada com o seu conteúdo. Revela nele, uma dor imensa, mas, com os sentidos em alerta e esta sensação de incapacidade por querer
    ajudar e nada poder fazer.

    Ah amiga... dor fisica por meio de uma doença? (doença grave).
    Eu sei o que isso é (infelizmente)... estive tão mal... que tinha horas em que perdia a noção se ainda me encontrava deste lado ou do outro.

    Ma, nunca pensei na morte... sabendo que ela virá inevitavelmente mais cedi para mim do que para os restantes mortais.

    Aqui deixo o meu ombro amigo... e tem o meu e.mail à sua disposição
    para tudo.
    Beijinho, minha querida.

    Maria

    ResponderEliminar
  48. ...é melhor não falar em morte.

    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  49. A vida pode pregar-nos partidas, mas só temos uma, e bem curtinha por sinal. Força!
    Cumps

    ResponderEliminar
  50. Querida amiga, obrigadissima pela mensagem, pela preocupação, por tudo.
    Um abraço apertado, DONA.

    ResponderEliminar
  51. Minha querida MA>RIAZITA, também acho que o suicídio nada resolve.
    De coração te fico gratissima pela disponibilidade, mas desgraçadamente nada há que alguém possa fazer para me ajudar a ultrapassar este drama.
    Que DEus te abençoe e te poupe a uma experiência semelhante, nena.
    Um abraço bem apertado.

    ResponderEliminar
  52. Meu querido , por impossível que pareça, as coisas ..enfim..
    Abraços grandes para vós.

    ResponderEliminar
  53. Querido POETA, bem hajas pelo apoio , mas isso não poderá acontecer jamais, infelizmente!
    Um abraço amigo e grande.

    ResponderEliminar
  54. Querida MARIA, quão comovida estou com a tua generosidade!
    Dores físicas já as senti terríveis, mas esta é sem remédio e atinge , em pleno, a alma, sabes?

    O meu terno e agradecido beijo.

    ResponderEliminar
  55. Meu caro AFLORES, folgo sinceramente por te ver por aqui e bem.
    Há situações piores do que a morte, acho.

    Um bom fim de semana , em boa companhia.

    ResponderEliminar
  56. Caríssimo GUARDIÂO, lhe agradeço muito o apoio, tão bem vindo!

    Bem haja!

    ResponderEliminar

"BENVEGUT AQUÈL QUE NOS VEN MANS DEBÈRTAS"
(Saudação Cátara)

Arquivo do blogue