domingo, julho 12, 2009

TRISTEZA

Como enfrentar notícias terríveis que nos entristecem?

Como enfrentar a dor de saber que uma amiga de infãncia está a perder a batalha contra o cancro e ouvir, quarenta e oito horas depois, que um amigo também de infância tem leucemia?!

Desculpem-me, mas não tenho ânimo para escrever nada mais por hoje...

Que o vosso domingo seja luminoso!

46 comentários:

  1. Associo-me à sua dor.
    Beijinhos...

    pena

    ResponderEliminar
  2. Obrigadíssima, meu querido amigo!

    Que Deus o proteja e aos seus.

    ResponderEliminar
  3. QUERIDA SÃO, QUE DEUS PROTEJA OS TEUS AMIGOS E A TI AMIGA... ABRAÇO-TE COM MUITO CARINHO E TERNURA,
    FERNANDINHA

    ResponderEliminar
  4. Obrigadíssima , querida amiga.

    Deus esteja contigo e com os teus.

    ResponderEliminar
  5. Acredito que não tenhas vontade não só de escrever como de qualquer outra coisa, a linha entre a vida e a morte é muito ténue nunca nos encontramos preparados para ver quem amamos sofrer
    Como diz a Fernanda que Deus os proteja
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Por muito que se saiba que a entidade sobrevive a cada personalidade nada impede a saudade.
    Muito menos a dor do sofrimento a que não podemos acudir.


    Obrigadíssima, minha querida.

    Que a Luz more sempre em ti.

    ResponderEliminar
  7. Nestes momentos, não há palavras que tenham o poder de consolar, mas te deixo o meu amplexo mais terno.


    LUIZ

    ResponderEliminar
  8. há [ainda] a força da amizade a unir todos os gestos

    .

    Deus é

    .

    e nós seguimo-lo. assim

    .

    conta comigo

    .

    enquanto o destino me conceder

    .

    [também]

    .u.m.a. .b.o.a. .s.e.m.a.n.a.

    ResponderEliminar
  9. Nada posso dizer, exceto solidarizar-me...

    ResponderEliminar
  10. Meu estimadísima amiga São, sento teu estado triste pelo mau que acontece a teus amigos de infância, deveras, com todo meu coração, mas nestes momentos teus amigos precisam de tua mão tendida, também te dou a minha, para eles e para tantas pessoas que padecem de CÂNCER.

    Eu sou um deles, estou operado por três vezes e por enquanto a estou vencendo.

    A medicina contra o câncer nestes últimos 20 anos avançou muito. Os enfermos de câncer pedimos de nossos amigos e familiares, a mesma fortaleza que temos nós mesmos.

    A doença está conosco e nós estamos em mãos da ciência, não podemos fazer nada, unicamente levar uma qualidade de vida o melhor possível.

    A vida é algo temporária, não é eterna, quando chegue minha hora espero que depois de minha tenha deixado algo mais do que um numero em meu documento de identidade.

    Minha querida amiga São, Joan Manuel Serrat está operado de câncer de bexiga e aí lhe tens nos palcos.

    Com todo meu coração meus mais ferventes desejos de do que teus amigos se recuperem, o câncer, hoje em dia, pode-se vencer, desejo que eles superem esta doença como eu a estou superando.

    Um forte abraço para eles e para ti um fraternal beijo por tua humanidade infinita.

    ResponderEliminar
  11. Claro que estamos a entender o teu sofrimento !

    Força, amiga !

    Muitos beijinhos verdes de esperança no meio de tanta adversidade.

    Verdinha

    ResponderEliminar
  12. São

    Que te posso eu dizer senão abraçar-te? A vida não é ela um somatório de perdas sucessivas? Por isso enquanto a vida é vida, querida São, vive o teu dia mesmo que anoiteça e alguns amigos partam.

    ResponderEliminar
  13. Ánimo! desexovos forza para enfrentar a dor.

    Unha aperta.

    Antón.

    ResponderEliminar
  14. Não são noticias felizes. Mas recebemo-las sem as pedir.

    Combatemo-las com o apoio dos nossos familiares e amigos e aquela força que vamos buscar quando mais dela precisamos.

    Força!!!

    ResponderEliminar
  15. querida xará, lamento imenso, nem sabes quanto...
    esta doença tem-me sido demasiado familiar, que nem consigo mais palavras
    que seja breve o sofrimento em que se encontram e que por arrastamento, amor e amizade, magoa quem os acompanhum beijo enorme, e força e muita coragem!

    ResponderEliminar
  16. Saudo-te, contudo, solidária com a tua dor!

    Vou ficar por aqui...um pouco!

    Beijo

    ResponderEliminar
  17. *
    como te compreendo, amiga,
    faz onze anos que metade de
    mim, partiu para o lado
    misterioso da vida, sem um
    aviso, sem um sinal, sem
    um sintoma, 5/6 meses e . . .
    que espere por mim, peço-lhe ...
    e amigos dos tempos de
    criança, que eu recordo com
    saudade, nesta altura do ano,
    olhando para aquela rocha
    banhada pelo mar e falar ao
    vento, estou junto á nossa
    pedra, Zé, F., P., M., e tantos,
    ,
    maresias de serenidade, envio,
    ,
    *

    ResponderEliminar
  18. Estos días, querida amiga, ando metido también en una lucha similar a la de tu amiga. Besos.

    ResponderEliminar
  19. E é nestas alturas que nos interrogamos do valor de muitas atitudes que há. Nossas e dos outros...
    Querida amiga, boa semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  20. Soube ontem que um tio meu está com cancro nos pulmões. Os dois já apanhados. Ficamos sem acção.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  21. O consolo do meu abraço para ti... sem palavras

    ResponderEliminar
  22. São, a minha solidariedade. Entristeço-me contigo. Um beijo.

    ResponderEliminar
  23. Há coisas que, por muito que vivamos, por muito que já tenhamos sofrido, não deixam de nos fazer sentir vulneráveis e tristes.
    Deixo-te um abraço terno.

    ResponderEliminar
  24. Mas a presença de quem estimamos é sempre consoladora.

    Agradeço-te, LUIZ

    ResponderEliminar
  25. O recebo e o retribuo com estima.

    sabes que o teu perfil está indisponível?

    ResponderEliminar
  26. Meu querido PAULO, obrigada mesmo pela tua solidariedade.
    Que, sabes, é retribuída.

    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  27. E isso já (me) dá muita força.
    Bem haja, DONA!

    ResponderEliminar
  28. Meu querido e estimado DESI, podes ter a certa certeza de que deixas muitissimo mais do que um número de Bilhete de Identidade.

    Restará bem forte a marca da tua coragem, da tua solidariedade, da tua forte consciência cívica.


    No meu coração , mora também a prece por ti para que o sofrimento te seja aliviado.

    Da morte , eu não tenho medo... mas o sofrimento causa-me pavor. E, nestes casos, frustração por não (me) ser possível ajudar.

    Muchas e muchas gracias pelas tuas palavras encorajadoras .

    Que Deus esteja sempre contigo e com os teus.

    Abrazo muy fuerte, AMic!

    ResponderEliminar
  29. De coração te agradeço a solidariedade, amiga.

    Que Deus te proteja e aos teus, VERDINHA!

    ResponderEliminar
  30. Sábio conselho o teu, minha querida Lídia.

    Sábio e correcto, só que a dor não deixa de se fazer sentir.

    Aceito e retribuoa o abraço com grade carinho.

    Bem hajas, Amiga!

    ResponderEliminar
  31. Graciñas, caro ANTÓN!

    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  32. Com te agradeço essa força que(também) tu me dás, amigo.

    Muitas graças, FRANCIS!

    ResponderEliminar
  33. Minha querida xará, pois é esse mesmo sofrimento que (me)faz doer mais do que tudo.

    Tal como tu, peço a Deus o alívio da dor e que a agonia seja breve.

    QUe Deus te abençoe e aos teus, GAIVOTA.

    ResponderEliminar
  34. É bom saber que tenho a tua companhia neste momento triste, UToPIA DAS PALAVRAS.


    Bem hajas!

    ResponderEliminar
  35. Meu querido POETA, recebo as tuas palavras em pleno coração. Até porque tenho um amigo a quem lhe sucedeu o mesmo com um dos filhos( e já era o segundo que perdia!).

    Que Deus esteja sempre contigo e com quem te ama!

    ResponderEliminar
  36. Meu querido PEDRO, mas não és tu que estás doente, não?

    Deus esteja contigo e com quem está nessa luta.

    Fuerte abrazo.

    ResponderEliminar
  37. Meu querido NILSON, sim , estas realidades assim duras obrigam-nos a reflectir, sem dúvida.

    Para quê tantos disparates , se a morte é a única certeza que temos?!

    Um abraço bem grande, na minha gratidão.

    ResponderEliminar
  38. Aceito e retribuo carinhosamente, MAR ARÁVEL.

    Obrigada.

    ResponderEliminar
  39. É mesmo.
    Que podemos fazer ou dizer?

    Abraço-a solidariamente, querida ELVIRA.

    ResponderEliminar
  40. Muito obrigada, MAGYMAY.

    Deus te acompanhe e aos teus.

    ResponderEliminar
  41. Gratíssima. MARI.

    Deus esteja consigo e com os seus.

    ResponderEliminar
  42. Gratíssima, GRAÇA.

    Deus te guarde e a quem te ama.

    ResponderEliminar
  43. Tens razão, amiga.

    Nunca somos totalmente imunes ao sofrimento, por muito que tenhamos passado.

    Deus te proteja e aos teus,FILOXERA.

    ResponderEliminar

"BENVEGUT AQUÈL QUE NOS VEN MANS DEBÈRTAS"
(Saudação Cátara)

Arquivo do blogue