quinta-feira, maio 30, 2013

terça-feira, maio 28, 2013

RUI DE CARVALHO E O GOVERNO PSD/CDS

"Senhores Ministros:
Tenho 86 anos e sempre honrei o meu país sem pedir nada em troca.

Continuei a votar, a despeito das mentiras que os políticos utilizaram para me afastar do Teatro Nacional. Contudo , voltei já coxo pelo desencanto das políticas culturais de todos os partidos, sem excepção, porque todos vós sois cúmplices da acrescida miséria com que se tem pintado o panorama cultural português.

Hoje, para o Fisco, deixei de ser Actor...e comigo, todos os meus colegas Actores e restantes Artistas deste país - colegas que muito prezo e gostava de poder defender.

Tenho 86 anos, volto a dizer, para que ninguém esqueça o meu direito a não ser incomodado pela raiva miudinha de um Ministério das Finanças, que insiste em afirmar, perante o silêncio do Primeiro-Ministro e os olhos baixos do Presidente da República, de que não sou actor, que não tenho direito aos benefícios fiscais, que estão consagrados na lei.

Estamos a reduzir tudo a zero...a zeros, dando cobertura a uma gigantesca transferência dos rendimentos de quem nada tem para os que têm cada vez mais.

A cegueira dos senhores do poder afasta-me do voto e tem de mim a imagem de mais um velho, de alguém  que se pode abusiva e irresponsavelmente tirar direitos e aumentar deveres.

O que mais me agride é sobretudo o nojo pela forma como os seus serviços se dirigem aos contribuintes, tratando-nos como criminosos.

Aproveitem e aprendam rapidamente, porque não têm muito tempo já. Aprendam que quando um povo se sacrifica pelo seu país, essa gente é digna do maior respeito...porque quem não consegue respeitar, jamais será merecedor de respeito."

               RUI DE CARVALHO
             (Facebook, Maio 2013)

Este excerto do longo texto do actor reflecte a verdade dos factos.

Sómente , Rui de Carvalho esquece-se de ter apoiado sempre o PSD  e todos os seus candidatos - incluindo Pedro Passos Coelho -  e Cavaco Silva, sendo até mandário de candidatura deste.

Só quando o actual Governo, eleito também  com o seu público apoio e voto , toca nos Artistas decide levantar a voz com indignação - e , mesmo neste momento, sem uma palavra de denúncia  contra as políticas mortíferas com que Passos e Portas estão destruindo o país e milhões de vidas.

Será que já se esqueceu da enorme quantia gasta pelo mesmo Teatro Nacional, que lhe paga a reforma, na feira de vaidades (incluindo a dele) que foi o "Rei Lear"?!

Para lhe satisfazer  a vontade de encarnar a personagem de Shakespeare , a peça esteve quinze dias em cena , custando uma fortuna aos contribuintes que, na sua maior parte, não puderam assistir porque os bilhetes tinham que ser obrigatoriamente comprados na bilheteira.

Que pena só aos 86 anos , Rui de Carvalho ter descoberto que "quem dorme com animais vadios, acorda com pulgas".

Mais lamentável ainda é que as pulgas não mordam só quem colocou  estes "senhores ministros" no Poder!!

quarta-feira, maio 22, 2013

OS DÉFICES DE PORTUGAL

"Portugal tem três défices:

- O de Orçamento

- O de moral

- O de homens de Estado.


A solução  dos problemas passa pela descentralização."


JOSÉ BARBOSA LEITÃO
("A Questão Financeira Resolvida", século XIX)

domingo, maio 19, 2013

CATARINA EUFÉMIA



Catarina  tinha 26 anos e um dos dois filhos ao colo, quando João Tomás Carrajola, tenente da Guarda Nacional Republicana, a assassinou a tiro de pistola-metralhadora em Baleizão, distrito de Beja(Baixo Alentejo), em 19/5/1954.

Como é sabido , o trabalho rural da  monda e da ceifa era pago à  jorna* em valores miseráveis.

O latifundiário dono do Monte do Olival propôs um valor que o rancho** de Baleizão não aceitou por o considerar demasiado baixo.

Porém, como Baleizão  fica sobranceiro à herdade,  a população a certa altura do dia viu um rancho a proceder à ceifa do trigo.

Juntou-se muita gente no largo e decidiu-se que um grupo de mulheres iria saber quanto era a jorna que o rancho estava a receber, na decisão de que se fosse a proposta recusada nada aconteceria, mas que se fosse mais baixa haveria protestos.

Entretanto, um destacamento da GNR de passagem para Serpa, onde também estava a acontecer algo semelhante, ao ver tanta gente junta ( uma coisa que sempre incomodou a ditadura) decidiu ir saber o que se passava.

As mulheres descendo para o Monte do Olival foram interceptadas a meio caminho por Carrajola, o oficial responsável pelo destacamento .

Usou , como era hábito, uns termos bem agressivos aos quais Catarina respondeu à letra. A reacção do tenente foi instântanea e brutal: esbofeteou-a. Ao ser assim agredida, a jovem avançou para ele e disse "Ah, se eu pudesse!".Foram as derradeiras palavras que pronunciou: Carrajola estendeu a mão , afastou as pernas da criança e disparou à queima-roupa , fulminando-a.

Na aldeia, quando o carro passou com ela, viram-na com a cabeça toda tombada para trás no banco e o cabelo , que usava comprido, solto.

Como se imagina , a indignação, a dor e a raiva tomaram conta das pessoas e Carrajola só não morreu nessa noite porque o viúvo( cantoneiro, inteligente, homem que sabia bem o que queria) assim decidiu.

Para o funeral, a população de Baleizão foi ao hospital de Beja tencionando trazer o corpo em cortejo funerário , a pé, até ao cemitério da povoação.

Evidentemente, o regime jamais permitiria tal coisa e após graves tumultos, as autoridades levaram o corpo para o cemitério de Pias, onde Catarina residia, pois embora tivesse nascido em Baleizão (13/2/1928), vivia naquela localidade, passando temporadas em casa da mãe.

O corpo só foi trasladado para Baleizão após 25 de Abril de 1974 e eu já fui de propósito à sua campa para rezar por ela( e por todas a vítimas de Salazar e Caetano).

Carrajola foi ilibado, dizendo o Relatório que a arma disparou por acaso e assim prosseguiu normalmente a sua vida, sem ninguém o incomodar.

Anos mais tarde, o seu filho e um dos filhos de Catarina trabalharam no mesmo local e falaram sobre o assunto. Mas, como é óbvio, não seria o filho do assassino a ter que responder por tão hediondo crime, embora tivesse feito saber quanto lamentava o que acontecera.

Conheci bem os dois filhos de Catarina , porque trabalharam ambos durante anos na pastelaria mais conhecida e frequentada do Barreiro, situada defronte do parque com o nome de sua mãe.


E é este tipo de opressão , de miséria e de falta de respeito pelas pessoas e pelos seus direitos que não podemos permitir que se volte a instalar em Portugal, por opção política de um bando de criaturas sem ética , nem ideais, nem valores.


* Jorna : o valor pago ao dia pelo trabalho no campo, decidido unilateralmente pelos lavradores.

**Rancho : grupo de homens e mulheres que efectuavam os trabalhos rurais. Geralmente, eram escolhidos diariamente  no largo da aldeia pelos feitores das herdades.

NOTA:
Os factos foram-me relatados por testemunhas presenciais, a quem aqui deixo público e veemente reconhecimento . Existe ainda uma  senhora com quase noventa anos, única sobrevivente do grupo de Catarina.

sexta-feira, maio 17, 2013

quarta-feira, maio 15, 2013

QUEM DISSE?....OLIVEIRA SALAZAR

"O que me irrita na oposição não é a ideologia mas a demagogia, é o ela andar a prometer às pessoas um consumismo insustentável, pois não podemos viver acima das nossas possibilidades".

segunda-feira, maio 13, 2013

JOAN MANUEL SERRAT POEMA DE AMOR GALA MIDEM 1969

Porque a música suaviza a vida e porque Serrat é um exemplo de coragem e coerência, além de óptimo cantor!



domingo, maio 12, 2013

BOAVENTURA SOUSA SANTOS: DEMOCRACIA E ESTADO SOCIAL

"Democracia é todo o processo de transformação de relações de poder desigual em relações da autoridade partilhada. O socialismo é a democracia sem fim.

A filantropia e a caridade são politicamente reacionárias quando, em vez de complementar os direitos sociais, se substituem a eles."

BOAVENTURA SOUSA SANTOS
(Janeiro, 2013)

sexta-feira, maio 10, 2013

A CULTURA ACTUAL

"Foram desaparecendo do nosso vocabulário, afugentados pelo medo de incorrer na incorrecção política, os limites que mantinham a cultura separada da incultura, os seres cultos dos incultos. Hoje já ninguém é inculto ou, melhor dizendo,somos todos cultos.

Basta abrir um jornal ou uma revista para encontrar, nos artigos de comentaristas e articulistas inúmeras referências à miríade de manifestações dessa cultura universal da qual todos somos possuidores, como por exemplo,«a cultura da pedofilia»,«a cultura da marijuana»,«a cultura punk»,«a cultura da estética nazi» e coisas do estilo.

Agora somos todos cultos de alguma maneira, ainda que não tenhamos lido nunca um livro, nem visitado uma exposição de pintura, ouvido um concerto nem adquirido algumas noções básicas dos conhecimentos humanísticos, científicos e tecnológicos do mundo em  que vivemos." 

MÁRIO VARGAS LOSA
("A Civilização do Espectáculo")

quinta-feira, maio 09, 2013

BOM DIA DA ESPIGA!

Partilho convosco este ramo tão gentilmente oferecido pela nossa amiga Laura, a quem agradeço e retribuo os votos!

quarta-feira, maio 08, 2013

terça-feira, maio 07, 2013

segunda-feira, maio 06, 2013

domingo, maio 05, 2013

sexta-feira, maio 03, 2013

quarta-feira, maio 01, 2013

1º DE MAIO


A memória do 1º de Maio de 1974 é algo que guardarei no meu coração para sempre!

Tanta esperança!

Tanta alegria!

Tanto futuro à nossa frente!

BOM FERIADO

Arquivo do blogue